Evangelho quotidiano


Sabado, dia 25 de Setembro de 2010
Sábado da 25ª semana do Tempo Comum

S. Firmino, bispo, mártir, séc. III

Comentário ao Evangelho do dia feito por
São Basílio : «O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens»

Leituras

Ecles. 11,9-10.12,1-8.
Jovem, regozija-te na tua mocidade e alegra o teu coração na flor dos teus
anos. Segue os impulsos do teu coração e o que agradar aos teus olhos, mas
sabe que, de tudo isso, Deus te pedirá contas.
Lança fora do teu coração a tristeza, poupa o sofrimento ao teu corpo:
também a meninice e a juventude são ilusão.
Lembra-te do teu Criador nos dias da tua juventude,antes que venham os dias
maus e cheguem os anos, dos quais dirás: «Não sinto neles prazer algum»;
antes que escureçam o Sol e a luz, a Lua e as estrelas, e voltem as nuvens
depois da chuva;
quando os guardas da tua casa começarem a tremer, e os homens robustos, a
vergar; quando as mós deixarem de moer por serem poucas, e se escurecer a
vista dos que olham pela janela;
quando se fecham as portas da rua, quando enfraquece a voz do moinho,
quando se acorda com o piar de um pássaro e emudecem as canções.
Então, também haverá o medo das subidas, e haverá sobressaltos no caminho,
enquanto a amendoeira abre em flor, o gafanhoto engorda, e a alcaparra
perde as suas propriedades. Então, o homem encaminha-se para a sua casa da
eternidade, e as carpideiras percorrem as ruas;
antes que se rompa o cordão de prata e se quebre a bacia de oiro; antes que
se parta a bilha na fonte, e se desenrole a roldana sobre a cisterna.
Então o pó voltará à terra de onde saiu e o espírito voltará para Deus que
o concedeu.
Ilusão das ilusões – disse Qohélet – tudo é ilusão.

Salmos 90(89),3-4.5-6.12-13.14.17.
Tu podes reduzir o homem ao pó, dizendo apenas: “Voltai ao pó, seres
humanos!”
Mil anos, diante de ti, são como o dia de ontem, que passou, ou como uma
vigília da noite.
Tu os arrebatas como um sonho, ou como a erva que de manhã verdeja,
como a erva que de manhã brota vicejante, mas à tarde está murcha e seca.
Ensina nos a contar assim os nossos dias, para podermos chegar ao coração
da sabedoria.
Volta, SENHOR! Até quando…? Tem compaixão dos teus servos.
Sacia nos pela manhã com os teus favores, para podermos cantar e exultar
todos os dias.
Venham sobre nós as graças do Senhor, nosso Deus! Confirma em nosso favor a
obra das nossas mãos; faz prosperar a obra das nossas mãos.

Lucas 9,43-45.
E todos estavam maravilhados com a grandeza de Deus. Estando todos
admirados com tudo o que Ele fazia, Jesus disse aos seus discípulos :
«Prestai bem atenção ao que vou dizer-vos: O Filho do Homem vai ser
entregue nas mãos dos homens.»
Eles, porém, não entendiam aquela linguagem, porque lhes estava velada, de
modo que não compreendiam e tinham receio de o interrogar a esse respeito.

Da Bíblia Sagrada

Comentário ao Evangelho do dia feito por

São Basílio (c. 330-379), monge e Bispo de Cesareia, na Capadócia, Doutor da Igreja
Homilia sobre a humildade, 5-6 (a partir da trad? Brésard, 2000 ans B, p. 232 rev.)

«O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens»

«Quem se exalta será humilhado e quem se humilha será exaltado» (Mt 23, 12.
[…] Imitemos o Senhor, que desceu do céu até ao mais radical abaixamento,
para ser depois exaltado, do último lugar até às alturas que Lhe convêm.
Descubramos tudo aquilo que o Senhor nos ensina para nos conduzir à
humildade.

Acabado de nascer, ei-Lo numa gruta, deitado, não num berço, mas numa
manjedoura. Na casa de um artesão e de uma mãe sem recursos, é submisso a
Sua mãe e ao esposo desta. Deixou-Se ensinar, ouvindo aqueles dos quais não
tinha a mais pequena precisão, interrogando-os de tal maneira que os deixou
espantados com a Sua sabedoria. Submete-Se a João e o Senhor recebe o
baptismo das mãos do servo. Nunca opôs resistência aos que O atacavam, nem
recorreu ao Seu poder invencível para se libertar das mãos que O prendiam,
antes Se deixou levar como que impotente, e na medida em que tal Lhe
pareceu adequado, concedeu poder sobre Si a um poder efémero. Compareceu
perante o sumo-sacerdote na qualidade de acusado; levado à presença do
governador, submeteu-Se ao juízo deste, e podendo perfeitamente responder
aos caluniadores, sofreu as calúnias em silêncio. Coberto de escarros por
escravos e servos indignos, foi por fim entregue à morte, a uma morte
infamante aos olhos dos homens. E foi assim que decorreu a Sua vida desde o
nascimento até ao fim. Mas, depois de tal abaixamento, fez brilhar a Sua
glória. […] Imitemo-Lo a fim de que, também nós, alcancemos a glória
eterna.

Gerir directamente o seu abono (ou a sua subscrição) neste endereço : http://www.evangelhoquotidiano.org

Anúncios
Esse post foi publicado em Geral. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s