Evangelho quotidiano


Sabado, dia 09 de Outubro de 2010
Sábado da 27ª semana do Tempo Comum

São João Leonardo, presbítero, +1609, São Dionísio, bispo, e companheiros, mártires, ++250, Nossa Senhora do Monte, Beato John Henry Newman, cardeal, +1890

Comentário ao Evangelho do dia feito por
S. Sofrónio de Jerusalém : «Feliz a mãe que Te trouxe»

Leituras

Gálatas 3,22-29.
Só que a Escritura tudo fechou sob o pecado, para que a promessa fosse dada
aos crentes pela fé em Jesus Cristo.
Antes, porém, de chegar a fé, estávamos prisioneiros da Lei, estávamos
fechados, até à fé que havia de revelar-se.
Deste modo, a Lei tornou-se nosso pedagogo até Cristo, para que fôssemos
justificados pela fé.
Uma vez, porém, chegado o tempo da fé, já não estamos sob o domínio do
pedagogo.
É que todos vós sois filhos de Deus em Cristo Jesus, mediante a fé;
pois todos os que fostes baptizados em Cristo, revestistes-vos de Cristo
mediante a fé.
Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem e mulher,
porque todos sois um só em Cristo Jesus.
E se sois de Cristo, sois então descendência de Abraão, herdeiros segundo a
promessa.

Salmos 105(104),2-3.4-5.6-7.
Cantai-lhe hinos e salmos, proclamai as suas maravilhas.
Orgulhai-vos do seu nome santo; alegre-se o coração dos que procuram o
SENHOR.
Recorrei ao SENHOR e ao seu poder e buscai sempre a sua face.
Recordai as maravilhas que Ele fez, os seus prodígios e as sentenças da sua
boca,
vós, descendentes de Abraão, seu servo, filhos de Jacob, seu escolhido.
Ele é o SENHOR, nosso Deus, e governa sobre a terra!

Lucas 11,27-28.
Enquanto Ele falava, uma mulher, levantando a voz do meio da multidão,
disse: «Felizes as entranhas que te trouxeram e os seios que te
amamentaram!»
Ele, porém, retorquiu: «Felizes, antes, os que escutam a Palavra de Deus e
a põem em prática.»

Da Bíblia Sagrada

Comentário ao Evangelho do dia feito por

S. Sofrónio de Jerusalém ( ?-639), monge, bispo
Homilia para a Anunciação, 2; PG 87, 3, 3241 (a partir da trad. do breviário)

«Feliz a mãe que Te trouxe»

«Rejubila, ó cheia de graça, o Senhor é contigo» (Lc 1, 28). E o que pode
haver de superior a esse júbilo, ó Virgem e Mãe? O que pode haver acima
dessa graça? […] Verdadeiramente «bendita és tu entre todas as mulheres»
(Lc 1, 42), porque transformaste em bênção a maldição de Eva, e porque
Adão, que até então fora maldito, obteve de ti a bem-aventurança.

Verdadeiramente «bendita és tu entre todas as mulheres» porque, graças a
ti, se derramou sobre os homens a bênção do Pai, que os libertou da antiga
maldição. Verdadeiramente «bendita és tu entre todas as mulheres» porque,
graças a ti, foram salvos os teus antepassados, pois que foste tu quem
gerou o Salvador que lhes obteria a redenção.

Verdadeiramente «bendita és tu entre todas as mulheres» porque, sem teres
recebido semente, em ti trouxeste o fruto que doa a toda a terra a
bem-aventurança, e a resgata da maldição donde nascem os espinhos.
Verdadeiramente «bendita és tu entre todas as mulheres» porque, sendo por
natureza mulher, na realidade te tornaste Mãe de Deus, uma vez que, sendo
Aquele que geraste, na verdade, Deus feito carne, a mui justo título és
chamada Mãe de Deus, porque é Deus Quem verdadeiramente deste à luz.

Anúncios
Esse post foi publicado em Geral. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s