Leituras de 28/02/11


***************************************

ANO LITÚRGICO “A” – VIII SEMANA DO TEMPO COMUM

Segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Verde – Ofício do Dia

******************************************

Antífona: O Senhor se tornou o meu apoio, libertou-me da angústia e me salvou porque me ama (Sl 17,19s).

Oração do Dia: Fazei, ó Deus, que os acontecimentos deste mundo decorram na paz que desejais e vossa Igreja voz possa servir alegre e tranquila. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Primeira Leitura: Eclesiástico 17, 20-28

Leitura do livro do Eclesiástico:

17 20 Aos penitentes, porém, abre o caminho da justiça: conforta os desfalecidos, e conserva-lhes a verdade como destino.

21 Converte-te ao Senhor, abandona os teus pecados.

22 Ora diante dele e diminui as ocasiões de pecado.

23 Volta para o Senhor, afasta-te de tua injustiça, e detesta o que causa horror a Deus.

24 Conhece a justiça e os juízos de Deus; permanece firme no estado em que ele te colocou, e na oração constante ao Altíssimo.

25 Anda na companhia do povo santo, com os que vivem e proclamam a glória de Deus.

26 Não te detenhas no erro dos ímpios, louva a Deus antes da morte;

27 após a morte nada mais há, o louvor terminou. Glorifica a Deus enquanto viveres; glorifica-o enquanto tiveres vida e saúde; louva a Deus e glorifica-o em suas misericórdias.

28 Quão grande é a misericórdia do Senhor, e o perdão que concede àqueles que para ele se voltam!

Palavra do Senhor.

Graças a Deus!

Salmo Responsorial: 32/31

Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

Feliz o homem que foi perdoado
e cuja falta já foi encoberta!
Feliz o homem a quem o Senhor
não olha mais como sendo culpado
e em cuja alma não há falsidade!

Eu confessei, afinal, meu pecado
e minha falta vos fiz conhecer.
Disse: “Eu irei confessar meu pecado!”
E perdoastes, Senhor, minha falta.

Todo fiel pode, assim, invocar-vos
durante o tempo da angústia e aflição,
porque, ainda que irrompam as águas,
não poderão atingi-lo jamais.

Sois para mim proteção e refúgio;
na minha angústia me haveis de salvar
e envolvereis a minha alma no gozo
da salvação que me vem só de vós.


Evangelho: Marcos 10, 17-27

Aleluia, aleluia, aleluia.

Jesus Cristo, Senhor nosso, embora sendo rico, para nós se tornou pobre, a fim de enriquecer-nos mediante sua pobreza (2Cor 8,9).

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos:

Naquele tempo, 1017 tendo Jesus saído para se pôr a caminho, veio alguém correndo e, dobrando os joelhos diante dele, suplicou-lhe: Bom Mestre, que farei para alcançara vida eterna?”

18 Jesus disse-lhe: “Por que me chamas bom? Só Deus é bom.

19 Conheces os mandamentos: não mates; não cometas adultério; não furtes; não digas falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe.”

20 Ele respondeu-lhe: “Mestre, tudo isto tenho observado desde a minha mocidade.”

21 Jesus fixou nele o olhar, amou-o e disse-lhe: “Uma só coisa te falta; vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me.

22 Ele entristeceu-se com estas palavras e foi-se todo abatido, porque possuía muitos bens.

23 E, olhando Jesus em derredor, disse a seus discípulos: “Quão dificilmente entrarão no Reino de Deus os ricos!”

24 Os discípulos ficaram assombrados com suas palavras. Mas Jesus replicou: “Filhinhos, quão difícil é entrarem no Reino de Deus os que põem a sua confiança nas riquezas!

25 É mais fácil passar o camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar o rico no Reino de Deus.”

26 Eles ainda mais se admiravam, dizendo a si próprios: “Quem pode então salvar-se?”

27 Olhando Jesus para eles, disse: “Aos homens isto é impossível, mas não a Deus; pois a Deus tudo é possível.

Palavra da Salvação.

Glória a Vós, Senhor!

E terás um tesouro… (Mc 10, 17-27)

Para receber o presente, a condição é abrir as mãos… Se as mãos estão cheias, ocupadas, como haveriam de acolher a dádiva inesperada?

Este Evangelho é rico de sugestões. Narra o encontro de um jovem bom, cumpridor da Lei. Ele deve ter ouvido a pregação de Jesus e alguma coisa se moveu em suas entranhas. É provável que nem mesmo ele soubesse por quê, mas ei-lo de joelhos, prostrado ao solo diante do Mestre. Diante do único que é bom…

Sendo um jovem rico, havia crescido na abundância e herdara os bens da família. Todo mundo sabe que não são “coisas” assim – terras, casas, rebanhos… – o que pode preencher o coração do homem. Natural que uma impressão de vazio interior o rondasse aqui e ali.

Naquele dia, juntou-se à multidão que acompanhava o Rabi da Galileia. Ouviu suas palavras entre o encantamento e o espanto. De quê teria falado o Mestre? Ouso adivinhar: lembrou as aves do céu, que não semeiam nem colhem, mas são alimentadas pelo Pai celeste… E os lírios do campo, cujo manto de ouro excede em muito as túnicas de Salomão… Teria comentado, ainda, que o Filho do Homem não tinha uma pedra, ao menos, para descansar a cabeça… Coisas assim, novidade absoluta para o jovem inquieto…

Quando o jovem conversou com Jesus, logo após ter declarado com candura que observava toda a Lei, cumpria todos os mandamentos, aconteceu algo inesperado: Jesus olhou para ele e viu que era amável. Olhou-o com amor.

E foi por amar o jovem que Jesus decidiu exigir dele muito mais que a Lei seca do Sinai. Em seu olhar de amor, que vai ao âmago da alma, Jesus percebeu que o jovem ainda não estava pleno. E disse: “Uma coisa te falta…”

O jovem pode ter pensado: “Alguma coisa me falta? Mas eu tenho tudo!” E Jesus: “Vai. Vende tudo. Dá aos pobres. Depois, vem e segue-me!” E o jovem rico ficou triste.

Triste, não por ter de deixar seus bens. Triste, ao descobrir, inesperadamente, que não era tão bom quanto pensava. Triste, ao perceber, pela primeira vez, que seu coração estava preso.

Afastou-se o jovem, diz o Evangelho. Mas não disse por quanto tempo… Eu não ficaria admirado se o bom rapaz estivesse entre os 120, na manhã de Pentecostes, depois de ter distribuído seus bens e, livre e leve, passado a seguir aquele Rabi de olhos profundos, cujo amor vale mais que todos os tesouros…

Orai sem cessar: “Onde está o teu tesouro, aí está o teu coração.” (Mt 6, 21)


Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.


santini@novaalianca.com.br
www.novaalianca.com.br

*********************************

Comentário ao Evangelho do dia feito por:

São Basílio (c. 330-379), monge e bispo de Cesareia na Capadócia, Doutor da Igreja

Homilia 7, sobre a riqueza; PG 31, 278 (a partir da trad. coll. Icthus, t. 6, p. 82 rev.)

«Ao ouvir estas palavras […], retirou-se pesaroso.»

O caso do jovem rico e dos seus semelhantes faz-me pensar no de um viajante que, pretendendo visitar uma cidade, chega junto das muralhas, encontra aí uma estalagem, hospeda-se nela e, desencorajado pelos últimos passos que ainda lhe falta dar, perde o benefício das fadigas da sua viagem e acaba por não ir visitar as belezas da cidade. Assim são estes que cumprem os mandamentos mas se revoltam com a ideia de perderem os seus bens. Conheço muitos que jejuam, rezam, fazem penitência e praticam todo o tipo de obras de caridade, mas não dão uma esmola aos pobres. De que lhes servem as outras virtudes?

Eles não entrarão no Reino dos Céus porque «é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino dos Céus». São palavras claras e o seu Autor não mente, mas raros são aqueles que se deixam tocar por elas. «Como viveremos quando estivermos despojados de tudo?» exclamam. «Que existência levaremos quando tudo for vendido e já não tivermos propriedades?» Não me perguntem qual é o desígnio profundo que está subjacente aos mandamentos de Deus. Aquele que estabeleceu as nossas leis conhece igualmente a arte de conciliar o impossível com a lei.

Anúncios
Esse post foi publicado em Geral. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s